23 de dezembro de 2007

Gaborin Gaboriela

Uma das coisas que eu só contei pra algumas pessoas é o porquê do cognome Gaborin Gaboriela. Quem ouve a historinha acha super fofa e é assim:
Quando eu era pequena (nossa, esse blog é quase um livro de recordações da infância, não???), meu pai, um piadista nato e exímio criador de apelidos, elaborou o Gaborin, um tempo depois, provavelmente por causa da sonoridade, ele acrescentou o Gaboriela!
Eu rachava o bico... adorava quando ele me chamava assim... Sempre gostei dos meus apelidos, eles sempre foram engraçados ou carinhosos.... Acontece que justamente esse ficou esquecido por um tempão, escondidinho naquela última gaveta da memória.
Claro que o apelido oficial é Gabi, mas com o tempo vieram o Gabyte (da turma do cursinho), Gabé (pra diferenciar de uma outra Gabi), Vrishka (que fui eu que criei, serviu de nick na net por um tempo), Gabyzinha (já que sou pequeninha) e outros que agora eu não lembro porque duraram pouquinho....
Aí um dia, almoçando com o pessoal do trabalho, nos detivemos em lembrar dos nossos apelidos. Alguns contavam as mágoas e outros as alegrias que os apelidos geraram durante suas vidas e eu lembrei do Gaborin. Lembrei meio sem lembrar... mas a ideia ficou comigo uns dias.
Acontece que nesse período eu estava bem de saco cheio de diversas coisas, um ano antes tinha terminado um namoro muito longo, e umas semanas antes tinham terminado comigo um namoro mais curto, mas mesmo assim intenso. Aí num tinha como, né? Estava tão cansada de tudo que qualquer coisa o que envolvia os namoros, ou a época em que passei ao lado dos ex me deixavam profundamente enjoada. Como já tinha mudado o e-mail, resolvi mudar o blog, no caso, eram dois blogues, apelidos no MSN, etc... E o que mais meu do que o Gaborin? O que mais desvinculado de estranhos do que eu mesma?
Mas não lembrava da história tão bem... Peguei o telefone na hora e liguei pro meu pai e perguntei a ele qual era a explicação pro apelido. Depois de ter ficado super feliz de eu ter ligado assim à toa (hehehehe... carência), ele explicou que o Gaborin Gaboriela nada mais é que uma mágica, ou melhor, palavras mágicas. São as palavras que aquele que repetir por três vezes, se não tiver minha presença em pouco tempo, terá a minha lembrança e ficará feliz, assim como ele sempre ficou toda vez que as repetia.
Assim como já tinha a simpatia ao nome devido à sonoridade, me apaguei mais ainda por conta do carinho com que foi criado, um presente doce da infância que vai sempre me acompanhar por ser especial, por ter sido pensado e imaginado com um amor sem tamanho e que será único, sempre.